RÁDIO CIDADE MATOSINHOS

segunda-feira, 23 de abril de 2018

LEÇA DESPERDIÇA 1ª OPORTUNIDADE DE CARIMBAR O PASSAPORTE PARA O PLAY-OFF


Estádio do Leça FC em Leça da Palmeira
29ª. Jornada da Série 1 Divisão d´Elite AF Porto
Árbitro: David Silva
LEÇA FC 0 AVINTES 3
Ao intervalo, 0-0. Golos André (68 e 90+5) Ruben Pedrosa (76)

LEÇA: Gabi, Joel, Vítor Fonseca, Ramalho e Paulo Lopes, Pedro Pinto, Noura, Sérgio Pedras, Benvindo (Zé Carlos 66), Diogo Pedras (Caio 66) e Areias. Treinador Domingos Barros

AVINTES: Humberto, Rafael, Hélder Duarte, Renato, Oliveira, Bruno Sousa, Pedro Sá (André 59), Paulo Freixo, Rui Silva (Eiras 59), Ruben Pedrosa (Silva 83), Djaló (Tiago Ribeiro 83). Treinador João Ferreira.

A equipa do Leça desperdiçou a 1ª oportunidade de carimbar o passaporte para o Play- off de subida ao Campeonato de Portugal.
De facto contra as espectativas a turma do Leça, baqueou frente a um adversário direto e fica com a obrigação de vencer o próximo jogo em Pedrouços para atingir a fase de subida.
Em duelo de candidatos, a primeira parte foi jogada com algum equilíbrio como espelha bem o resultado ao intervalo. De registar apenas uma oportunidade para ambos lados, 1º. Servido por Sérgio Pedras, o Diogo Pedras fica perto do golo, depois é Paulo Freixo também que fica perto de inaugurar o marcador mas sem sucesso.

No segundo tempo a equipa orientada por Domingos Barros, foi superior mas não conseguiu materializar a sua superioridade em golos. Diogo Pedras na cara de Humberto acerta na barra. Mais eficaz a turma visitante pelo recém entrado André, atinge com êxito as redes à guarda de Gabi fazendo o 1º da tarde. A perder a equipa do Leça arrisca tudo continuando a carregar no acelerador, mas Humberto exibe-se a grande altura evitando o golo mais uma vez para os leceiros, na resposta e em contra ataque Ruben Pedrosa (ele que já vestiu as corres do Leça) triando partido de uma desatenção defensiva da turma do Leça, faz o 2º para os gaienses. Mesmo ao fechar do encontro André bisa no encontro e faz o 3º para sua equipa
Um vitoria feliz do Avintes que tem feito uma recuperação na tabela simplesmente notável, recordo que a meio da competição os gaienses lutavam para não descer de divisão e agora estão na corrida, acesa ao play-off.   
A turma do Leça tem tudo ainda para conseguir a passagem ao play-off, dependendo só si para atingir o objectivo, vencendo o próximo e ultimo encontro da 1ª fase ou fazendo igual resultado do Avintes. Leça desloca-se a Pedrouços e o Avintes joga no seu reduto do o Grijó    

Fotos Leça Geração 208

domingo, 22 de abril de 2018

LEIXÕES FOI IMPEDIDO DE CONTINUAR A SONHAR

Estádio do Mar, em Matosinhos. 
35 ª Jornada da II Liga 
Árbitro: Jorge Sousa (AF Porto). 
LEIXÕES 2 AROUCA 2 Ao intervalo: 1-2. Bukia, 08 minutos. Breitner, 32. Roberto, 34.Evandro Brandão, 71. 

LEIXÕES : Tony, Jorge Silva, Bruno China, Ricardo Alves, Derick, Amine (Chico Banza, 83), Luís Silva, Breitner (Bruno Lamas, 67), Kukula (Haman, 46), Evandro Brandão e Ricardo Barros. Treinador: Francisco Chaló. 

AROUCA: Rafael Bracalli, João Amorim, Deyvison, Nuno Coelho, Vítor Costa, Ericson, Bruno Alves, Palocevic (Nuno Valente, 68), Jefre Vargas, Bukia (Adilio, 60) e Roberto (Areias, 90). Treinador: Miguel Leal. 

Bukia abriu o marcador nos instantes iniciais, surgindo o empate depois da meia hora por Breitner, após o que Roberto voltou a desequilibrar para o Arouca. Na segunda parte Evandro Brandão empatou e fixou o resultado final. 

No 1º tempo ainda se jogou futebol com o Leixões mais dominante e o Arouca a jogar em transições, fruto das quais abriu o marcador na primeira vez que desceu com perigo à baliza leixonense o Arouca aproveitou um erro de Tony para chegar à vantagem. O guarda-redes deixou escapar a bola num cruzamento de Palocevic, e Roberto recolheu, fazendo a assistência para o tento de Bukia, aos 08 minutos. Com muita vontade demonstrada dentro do campo a equipa do Leixões arregaçou mangas e foi em busca da igualdade, que surgiu aos 33 minutos, Luís Silva galgou metros pelo corredor esquerdo, cruza para a área e Ricardo Barros amorteceu para Breitner disparar com êxito . Praticamente no lance a seguir o Arouca recoloca-se na condição de vencedor fruto de uma desatenção defensiva da turma do MAR, Roberto livre de marcação dentro da área mais não fez de que confirmar a assistência pela direta de Jefre Vargas.

No 2º tempo é que foram elas, a equipa do Leixões entrou a todo o gás e só foi parada por um antijogo irritante da turma de Aveiro e com benevolência de Jorge Sousa que tudo permitiu aos jogadores forasteiros. Ao minuto 49 lance claríssimo para grande penalidade falta de Vítor Costa sobre o lateral direito Jorge Silva (escandalosa) que só Jorge Sousa não viu. A segunda parte pertenceu ao Leixões por inteiro , que, após ameaças Bruno China (46), Ricardo Barros (53 e 66), Breitner (58) chegou à igualdade por Evandro Brandão, aos 71 minutos. 

 O final do jogo ficou marcado pela forte contestação nas bancadas, registando-se incidentes entre elementos da direção do Leixões e do Arouca. mas EM ABONO DA VERDADE é bom que se diga que quem provocou tudo isto (para além da arbitragem péssima de Jorge sousa com prejuízo claro do Leixões) foi o presidente do Arouca e seus seguranças, que partiram para os insultos insurjindo-se contra a Direção do Leixões chegando à agressão...e no estádio do Mar quem manda são os leixonenses...e levaram bem que contar, e se não fosse a rápida intervenção policial que resolveu a questão, seria bastante mais grave... Carlos Pinho é herdeiro e vezeiro em arranjar confusão...aconteceu em Alvalade aconteceu em Braga...hoje aconteceu em Matosinhos... 

 Mário Mitch 
 Fotos de Anabela Delgado

domingo, 15 de abril de 2018

GRANDE CORAÇÃO NOS MINUTOS FINAIS JUSTIFICAM VITÓRIA


Estádio do Mar, em Matosinhos.
2ª Liga, 34.ª jornada.
Árbitro: Hugo Miguel (AF Lisboa).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Romeu Ribeiro (10), Ricardo Alves (31), Ricardo Barros (55), Vasco Braga (68), Kalindi (75), Medarious (83), Hélio Cruz (87), João Paulo (90+1). Cartão vermelho direto para Medarious (85).
LEIXÕES 1 PENAFIEL 0
Ao intervalo: 1-0. Golo Breitner, 44 minutos (grande penalidade).

LEIXÕES: Tony, Jorge Silva, Bruno China, Ricardo Alves, Derick, Amine, Luís Silva, Breitner (Semedo, 74), Medarious, Evandro Brandão (Kukula, 64) e Ricardo Barros (Haman, 80). Treinador: Francisco Chaló

PENAFIEL: Ivo, Kalindi, João Paulo, Luís Pedro, Daniel Martins (Fábio Fortes, 60), Romeu Ribeiro (Hélio Cruz, 74), Gustavo, Vasco Braga, Ludovic, (Diouf, 88), Gleison e Fábio Abreu.  Treinador: Armando Evangelista

O Leixões, que somou a terceira vitória consecutiva na 2ª Liga, à passagem da 34.ª jornada.

Um golo de Breitner, de grande penalidade, aos 44 minutos, valeu o triunfo à equipa de Matosinhos, que ainda continua na corrida, a quatro jornadas do final do campeonato.

O Penafiel adotou uma estratégia de risco, pressionando alto e tentando jogar no erro do Leixões. Com isso recuperou muitas bolas, fez vários contra-ataques, mas a finalização ficou sempre aquém do pretendido, nunca conseguindo, sequer, incomodar Tony.


A equipa da casa, por seu lado, soube ser paciente e mesmo com um reduzido número de ocasiões não só causou as mais perigosas, aos 33 minutos, quando Ricardo Barros atirou de fora da área para Ivo defender para a frente, surgindo Evandro Brandão, na recarga, a acertar no guarda-redes contrário.



Com o Leixões mais pressionante na fase final da primeira parte, Ricardo Barros (43) lançou na direita Medarious que na grande área foi empurrado por João Paulo, acabando o árbitro a assinalar penálti. Na conversão Breitner abriu o marcador.



Na segunda parte e já depois de Fábio Fortes ter entrado para aumentar as opções ofensivas do Penafiel na cobrança de um livre, Breitner (63) fez golo, mas o lance acabou invalidado por pretenso fora de jogo de Evandro Brandão.


Os  minutos finais foram de muito nervosismo no Estádio do Mar.A expulsão de Medarious, a cinco minutos dos 90, ainda gerou mais ansiedade entre os leixonenses, mas o resultado não se alterou, porque o a equipa de Francisco Chaló soube sofrer e de uma forma guerreira e muito unida segurou os três pontos que atrás de volta à corrida à 1ª Liga

Fotos de Anabela Delgado 


quinta-feira, 12 de abril de 2018

COM RAÇA E DETERMINAÇÃO LEIXÕES LOGROU REVIRAVOLTA NO SEIXAL


Caixa Futebol Campus, no Seixal.
33ª Jornada Ledman Ligapro
Árbitro: Sérgio Piscarreta (AF Algarve).
Cartão Vermelho a Bruno Lamas (24`)
BENFICA (B) 1 LEIXÕES 2
Ao intervalo: 0-0. Keaton Parks,( 60`) Medarious,(66), Kukula, (75)  

BENFICA B: Ivan Zlobin, Simon Ramirez, Ferro, Hélder Baldé (Daniel dos Anjos, 68), Pedro Amaral, Florentino Luís, Gedson, Keaton Parks, Chris Willock (Mesaque Dju, 77), Heriberto Tavares e Anthony Carter. Treinador: Hélder Cristóvão.

LEIXÕES SC : Tony Batista, Jorge Silva, Ricardo Alves, China, Derick Poloni, Amine, Bruno Lamas, Luís Silva, Henry Medarious (Semedo, 81), Evando Brandão (Kukula, 57) e Ricardo Barros (Jacques Haman, 71). Treinador: Francisco Chaló.

O Leixões consumou esta quarta-feira uma reviravolta em casa do Benfica B, vencendo a partida da 33.ª jornada da 2ª Liga por 2-1, apesar de ter atuado com menos um desde os 24 minutos.

BRUNO LAMAS MAL EXPULSO 
O Benfica surgiu no embate mais ofensivo, num sistema 4x3x3 e com o australiano Anthony Carter como a principal referência ofensiva junto da grande área leixonense.
Apostado no contra-ataque, o Leixões criou um lance de perigo logo aos cinco minutos, mas os remates de Bruno Lamas (primeiro) e de Luís Silva (na recarga) perderam-se pela linha de fundo.
A partir dos 24 minutos, o Leixões joga em inferioridade numérica por expulsão de Bruno Lamas, um lance dividido a meio campo em que o brasileiro joga apenas a bola (quanto nós muito mal expulso)

RAÇA E DETERMINAÇÃO 
A segunda parte arrancou com uma perdida de Ricardo Barros, aos 47 minutos. O avançado do Leixões não aproveitou uma enorme fífia do central benfiquista Hélder Baldé, que falhou um corte e 'isolou' o adversário.
O Benfica B chegou ao golo aos 60 minutos, por Keaton Parks. Boa incursão de Ramirez na direita, o chileno ganhou a linha de fundo e cruzou para a cabeçada vitoriosa do médio norte-americano.
Mas o Leixões logrou a reviravolta com golos dos avançados Medarious, 66 minutos o jogador isolou-se pela direita, entrou na área e rematou de forma indefensável,  e Kukula cabo-verdiano reentrado bate pela segunda vez o guarda-redes russo Zlobin, com um 'tiro' na zona central da grande área, completando a reviravolta.

Com esta vitoria a equipa de Matosinhos está a 5 pontos do 2ª classificado quando faltam 5 jogos para se fechar o campeonato 

PRÓXIMO CONFRONTO É JÁ DIA 15 ABRIL FRENTE AO PENAFIEL NO ESTÁDIO DO MAR 

Foto Global Imagens 


segunda-feira, 9 de abril de 2018

PADROENSE SOPROU 96 VELAS


Realizou-se no passado dia 6 de Abril o Jantar de Gala do 96º Aniversário do Padroense Futebol Clube.
O local escolhido para assinalar o 96º aniversário dos “Bravos de Matosinhos” foi o requintado espaço da Quinta do Mocho em Guifões – Matosinhos
Este Jantar de Gala serviu também para atribuir os Padrões de Honra referente à época de 2016/2017
Num clima de festivo e com uma decoração da sala bem conseguida, com a apresentação a cargo de Humberto Ferreira conhecido e prestigiado jornalista do Porto Canal a entrega dos Padrões de Honra decorreu a um ritmo bem organizado.  
Muitos convidados da área do desporto e politica concelhia marcaram presença

Germano Pinho manifestou alguma preocupação devido que as instalações do clube começam a ser pequenas para o elevado número de jovens futebolistas (cerca de 600 atletas).
Luísa Salgueiro, presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, prometeu que, em 2022, no centenário do Padroense, que o clube terá as instalações aumentadas para que possa ter mais jovens futebolistas.
Lourenço Pinto, presidente da Associação de Futebol do Porto, destacou a importância do investimento camarário no desporto de formação.

Mário Mitch

LEÇA É LÍDER A 3 JORNADAS DO FIM (Firma Pedras&Pedras = A golos)


Estádio do Leça – em Leça da Palmeira
27ªJornada da Divisão D´Elite Serie 1
Árbitro Miguel Fonseca
LEÇA 3 MAIA LIDADOR 0
Ao intervalo, 2-0 Golos: Diogo Pedras (27 e 77) Sérgio Pedras (33)

LEÇA: Gabi, Joel Ramalho Fonseca e Alex (Paulo Lopes 43) ; Noura, Pedro Pinto e Sérgio Pedras (Marcos 82); Diogo Pedras (Chico 82), Areias (Zé Carlos 82) e Benvindo (Caio 62). Treinador Domingos Barros

MAIA LIDADOR: Paiva, Diogo, Ricardo, Vasco e Neves (Jota 70); Henrique, Miguel Leite (Landrim 58) e Ricardinho; Cafu, (Pedro Cruz 58) Hulk(Lucas 70) e Francis (Jefrey 58): Treinador Nuno Teixeira

Numa tarde bastante chuvosa em Leça da Palmeira, a equipa local venceu com justiça e assumiu o comando do campeonato quando faltam 3 jogos por disputar.
A equipa do Leça, entrou forte e pressionante, assumindo por inteiro as despesas do jogo. Logo aos 9 minutos Alex pela esquerda e à entrada da área quase chega ao golo mas Paiva defende com mestria. Insiste o Leça e Diogo Pedras fica a beira de marcar. Com o futebol seguro e consistente a turma do Leça foi dominando o encontro, e o golo surgiu com naturalidade, Sérgio Pedras assiste o sobrinho Diogo para o 1º da tarde à passagem do minuto 27. A equipa maiata ainda esboçou algo, mas sem criar perigo. Ao minuto 33 inverteram-se os papeis, desta vez é o sobrinho Diogo que oferece o golo ao tio, Sérgio pedras não enjeitou e encostou para dentro fazendo o 2º da tarde e praticamente sentenciar o jogo.

No segundo tempo, sempre com os leceiros a comandar as operações o 3º haveria de parecer também com naturalidade fruto da maior qualidade leceira em todos os sectores. A equipa maiata bem tentou fazer o tento de honra mas as suas investidas esbarravam sempre na bem organizada defensiva verde e branca, comandada pelo experiente Ramalho. Ao minuto 77 Diogo Pedras solicitado pela esquerda do ataque leceiro, leva a melhor sobre o Diogo do Maia e remata ao primeiro poste sem hipóteses para Paiva, acabando definitivamente com o jogo
Próxima jornada duelo de gigantes ( Boavista B vs Leça FC)

Fotos Leça Geração 2008

LEIXÕES DE REGRESSO ÀS VITORIAS


32ª Jornada da Ledman Liga pro
Estádio do Mar, em Matosinhos.
Árbitro: João Pinheiro (AF Braga)
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Evandro Brandão (25), Rúben Saldanha (28), Diogo Santos (47), Amine (57) e Pacheco (85).
Leixões-Santa Clara, 1-0.
Ao intervalo: 0-0. Luís Silva, 76 minutos.

LEIXÕES: Nuno Ferreira, Jorge Silva, Bruno China, Ricardo Alves, Derick, Amine, Breitner (Bruno Lamas, 60), Luís Silva, Medarious (Semedo, 83), Evandro Brandão e Kukula (Ricardo Barros, 60). Treinador: Francisco Chaló

SANTA CLARA: Marco Pereira, Vítor Alves, Accioly, João Pedro, Igor Rocha (Paulo Clemente, 78), Diogo Santos (Rafael Batatinha, 78), Rúben Saldanha, Pacheco, João Reis, Thiago Santana e Fernando (Pineda, 62). Treinador: Carlos Pinto.
O Leixões, voltou às vitórias na 2ª Liga, à 32.ª jornada, graças ao sétimo golo de Luís Silva.
A primeira parte foi de domínio quase total dos locais, que, mesmo assim, não souberam materializar esse ascendente em golos, frente a um Santa Clara que pareceu apostar em jogar no erro da equipa da casa.
Uma iniciativa na grande área de Evandro Brandão (14 minutos), que a muralha açoriana impediu desse em golo, acabou por ser o melhor que se viu do Leixões até ao intervalo, respondendo os forasteiros com dois remates de Rúben Saldanha (29 e 33), o primeiro ao lado e o segundo travado por André Ferreira.

Na sequência de um livre de Breitner, aos 59 minutos, Evandro Brandão voltou a alvejar a baliza, mas o desvio de cabeça saiu à trave, para, oito minutos volvidos, Thiago Santana correr com a bola da lateral até à meia lua, rematando para defesa no solo do guardião local.
Estes dois lances faziam prever uma segunda parte mais aberta e Luís Silva comprovou-o ao acorrer ao cruzamento da direita de Medarious para finalizar com um remate cruzado, aos 76 minutos, apontando o único golo do encontro.
Sem ganhar em casa desde o dia 10 de março, quando goleou por 4-0 o Cova da Piedade, o Leixões via-se novamente no caminho dos triunfos, desperdiçando o 2-0 em cima do minuto 90, quando Evandro Brandão não conseguiu desviar um cruzamento de Luís Silva.

Fotos Duarte Rodrigues 




segunda-feira, 2 de abril de 2018

SEXTA FEIRA SANTA DIA EM QUE O LEIXÕES DIZ ADEUS À SUBIDA

Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães. Árbitro: Gonçalo Martins (AF Vila Real). 
 Ação disciplinar: Cartão amarelo para Kukula (15), Jaime (31) e Dénis Duarte (83). Cartão vermelho direto para Clayton (41). 
 Vitória de Guimarães B - Leixões, 2-2. 
 Ao intervalo: 0-2. Marcadores: Kukula (19) Bruno China, (37) Castro (78) Marcos Valente, (90+2) 

 GUIMARÃES B: Daniel Figueira, Sacko (João Correia, 89), Dénis Duarte, Marcos Valente, David Luís, Kiko (Bence Biró, 65), Rúben Oliveira, Castro, Artur Abreu, Haashim Domingo (Xande Silva, 77) e Pedro Raúl. Treinador: Vítor Campelos. 

 LEIXÕES SC: André Ferreira, Clayton, Jaime, Ricardo Alves, Derick, Bruno China, Amine, Breitner (Chico Banza, 85), Evandro Brandão (Huang Wei, 90+3), Bruno Lamas e Kukula (Jorge Silva, 50).Treinador: Francisco Chaló. 

 Os homens de Matosinhos, oitavos da tabela, com 45 pontos e já longe da luta pela subida, estiveram a vencer por 2-0, com tentos de Kukula, aos 19 minutos, e de Bruno China, aos 37, mas Clayton foi expulso, aos 41', e a turma minhota, 10.ª, com 42 pontos, chegou à igualdade com golos de Castro, aos 78', e do defesa central, nos descontos. Kukula e Bruno China marcaram aos 19 e 37 minutos, respetivamente, dando uma confortável vantagem ao Leixões. Contudo, perto do intervalo Clayton Sales foi expulso e complicou as contas da equipa de Matosinhos. Apesar disso, o Leixões aguentou o resultado até ao minuto 78, altura em que Tiago Castro reduziu. Aos 90 veio o balde de água fria e a festa para os da casa, com Marcos Valente a fazer o 2-2 final. 

 foto O JOGO

segunda-feira, 26 de março de 2018

PADROENSE É SURPREENDIDO PELO VARZIM E FICA LONGE DO PLAY OFF

Estádio do Padroense – Senhora da Hora – Matosinhos
26ª JORNADA DA DIVISÃO D´ELITE
Árbitro: Edgar Batista
PADROENSE 0 VARZIM (B) 1
Ao intervalo 0-1 Golo de Baba (22)

PADROENSE: Moreira, Renato, Barny, Meneses e Ruben, Xoura, André (Lutchindo 68), Medeiros, Pedro Freitas (Leitão 68), Mesquita e Cacheira (Tiago 68). Treinador João Costa

VARZIM SC: Paulo Cunha. Payne, Joca,  Cardoso e Sousa; Sérgio Organista, Paulinho Santos (Super 70), Rui Neta, Baba, Daniel Teixeira (Kiko Rocha 82)e Douglas (Zé Moreira 70). Treinador André Carvalho

A equipa do Padroense hipotecou as suas aspirações na tentativa de conseguir alcançar o direito de disputar o play off de acesso ao CP (Campeonato de Portugal)
Ocupando a 5 posição a 6 pontos dos lugares de acesso ao play off, o Padroense não podia vacilar sob o risco de ficar arredado definitivamente.
O Padroense estava de avisado, pois do outro lado estava uma equipa incomoda, apesar do lugar que ocupa na tabela, O Varzim cometeu também a proeza de derrotar o Leça em Leça da Palmeira pelo mesmo resultado.

O encontro até nem começou mal para o Padroense, pois desde muito cedo tomou conta do mesmo e foi a primeira a criar perigo, quando Pedro Freitas em boa posição (na cara de Paulo Cunha) não conseguir bater o guardião poveiro.
 Aos 22 minutos e na sequencia de lançamento de linha lateral, a defensiva do Padroense desconcentrou-se e permitiu que Douglas ganhasse a linha de fundo e cruza-se para o coração da pequena área onde apareceu Baba solto de marcação a encostar para o golo. Quase sobre o final do primeiro tempo, lance muito discutido e protestado pelos locais dentro da área poveira.
O segundo tempo veio, com a equipa da casa a revelar-se muito nervosa, errando muitos passes e com alguma lentidão no processo ofensivo…muita posse de bola mas sem criar grandes oportunidades para no mínimo igualar a partida.

FOTOS Anabela Delgado 


BENVINDO EMBALA LEÇA PARA O PLAY-OFF


Estádio do Torrão em Gaia
26ª Jornada da Divisão D´elite
Árbitro: Marco Cruz
D. SANDINENSES 1 LEÇA FC 2
Ao intervalo 0-1 golos, Jair (45) Rui Sousa (85) Benvindo (88)

D. SANDINENSES: Xavi, Preto, João, Rui Sousa, Gomes (Leandro 65), Martins, Marcelo, Hélder (Bruno 70), João Paulo (Maia 70), Pedrito e Jorginho. Treinador Carlos Santos

LEÇA FC: Gabi, Joel, Ramalho Vítor Fonseca e Alex, Noura, Jair (Marcos 80) e Sérgio Pedras, Diogo Pedras (Paulo Lopes 70), Areias (Caio 80) e  Cheta (Benvindo 70). Treinador Domingos Barros
   
O Leça conseguiu um triunfo quase arrancado a ferros em casa do último classificado.
Fruto da desinspiração na hora de alvejar a baliza de Xavi, os leceiros ficaram a dever a si próprios um resultado mais folgado.

Os Dragões jogando como anfitriões, venderam cara a derrota, praticamente já despromovidos os gaienses motivaram-se frente a um dos mais sérios candidatos a disputar o play-off de subida ao CP.
O brasileiro Jair, peça fundamental no xadrez leceiro, deu vantagem ao Leça em cima do intervalo . Apos algum desperdício dos homens comandados por Domingos Barros, Rui Sousa  a cinco minutos do fim repõe a igualdade…três minutos depois Benvindo (reforço de inverno) com um remate de fora da área, forte e colocado sem hipóteses para Xavi, deu o triunfo ao Leça que desta forma segue firme na 2ª posição e já leva a cindo pontos a mais da concorrência.
Próxima jornada Leça vs Maia Lidador no Estádio do Leça FC

FOTOS Leça FC  Geração 2008 

segunda-feira, 19 de março de 2018

LEIXÕES CEDE EMPATE E FICA LONGE DA POSSÍVEL PROMOÇÃO


30ª JORNADA LEDMAN LIGAPRO
Estádio do Mar, em Matosinhos.
Árbitro: Cláudio Pereira (AF Aveiro)
Cartão vermelho por acumulação a Delgado (72').
LEIXÕES 1 SPORTING (B)
Ao intervalo: 1-0. Luís Silva, (18´)  Marques, (64')

LEIXÕES: André Ferreira, Clayton, Bruno China, Ricardo Alves, Derick, Amine (Vá, 89'), Luís Silva, Breitner (Haman, 82'), Medarious, Chico Banza (Ricardo Barros, 68') e Evandro Brandão. Treinador: Francisco Chaló

SPORTING B: Pedro Silva, Riquicho, Ivanildo, Tiago Djaló, Abdu, Miguel Luís (Jovane, 60'), Bruno Paz, Delgado, Paulinho, Rafael Barbosa (Gui, 83') e Marques (Ronaldo, 75'). Treinador: Luís Martins.

O Leixões e o Sporting B empatam a uma bola na 30.ª jornada da II Liga, a equipa de Matosinhos, quase hipotecou as aspirações de subida ao escalão principal
Luís Silva abriu o marcador aos 18 minutos, resultado se manteve até ao intervalo, mas Pedro Marques (aos 64'), repôs a igualdade, de cabeça.
À partida para esta jornada Leixões candidato e Sporting em zona aflita defrontavam-se com objectivos bem diferentes. Leixões assumiu sempre com o comando do jogo, mas fê-lo sempre com muita lentidão de processos apesar de tudo conseguiu vários pontapés de canto e num deles abriu o activo por intermédio de Luís Silva.
Evandro já no segundo tempo esteve a beira do 2-0 mas foi o Sporting B afazer a igualdade num lance muito discutido (possível fora de jogo) Amine perde a bola em zona proibida e permiti o contragolpe leonino.
Apos a igualdade a equipa de Luis Martins, agarrou-se ao ponto conquistado e abdicou de jogar futebol, perdeu uma unidade, é certo!  7 minutos depois de chegar à igualdade e recorreu exclusivamente a não deixar o Leixões jogar, muitas faltas, algumas delas passiveis de acção disciplinar tudo com a permissão do árbitro do encontro. Pedro Silva guardião leonino segura o empate bem perto do fim negando o golo a Ricardo Barros  

Foto Anabela Delgado      

segunda-feira, 12 de março de 2018

LEÇA DE GRANDE CORAÇÃO VENCE EM CASA DE ADVERSÁRIO DIRETO


Estádio do Oliveira do Douro – Gaia
24ª Jornada da Divisão D´Elite
Árbitro João Gonçalves
OLIVEIRA DO DOURO 1 LEÇA FC 3
Ao intervalo 1-1, golos Penantes (7) Diogo Pedras (9) Areias (62 e 78)

OLIVEIRA DO DOURO: Fabrício, Daniel Pinto (Lisboa 78) André gomes, Nando, David Santos, Samu ( Cláudio 68), Luís Gonçalves, Bruninho (Káka 78), João Alves, Ansumane  (Pedrinho 68) e Penates. Treinador António Pedro.

LEÇA FC: Gabi, Joel (Zé Carlos 90) , Ramalho Vítor Fonseca e Alex; Noura, Jair, Sérgio Pedras (Castro 90), Cheta (Paulo Lopes 78), Diogo Pedras (Pinto 78) e Areias (Benvindo 78)  Treinador Domingos Barros. 
  
Em duelo de candidatos o Leça levou a melhor protagonizando uma reviravolta no resultado fruto do seu melhor futebol e vontade de vencer
A equipa do Oliveira do Douro abre o ativo logo aos 7 minutos, mas o capitão Diogo Pedras rapidamente restabeleceu a igualdade praticamente depois, durou apenas 2 minutos a vantagem dos locais. O Leça galvanizou-se com o empate e empolgou-se em termos ofensivos

No segundo temo veio a confirmação da reviravolta da melhor equipa sobre o terreno com dois golos do rapidíssimo Pedro Areias. A equipa mostrou mais uma vez que é seria candidata ao playof de acesso ao Campeonato de Portugal. Foi mais capaz de que o adversário e mantem-se nos lugares cimeiros da tabela. Foi de facto uma vitória importantíssima para as aspirações leceiras e de sabor extraordinário pois conquistou 3 pontos em casa de forte adversário que em comum tem os mesmos objetivos.  

Fotos Leça FC Geração 2018 

LEIXÕES GOLEIA NO REGRESSO ÀS VITÓRIAS


Estádio do Mar, em Matosinhos.
28 ª Jornada da Ledman Ligapro
Árbitro: João Pinheiro (AF Braga).
Cartão vermelho para Aylton (31').
Leixões - Cova da Piedade, 4-0.
Ao intervalo: 4-0. Luís silva (12 e 39`)) Evandro Brandão, (36'). Amine Oudrhiri, (46')

Leixões: André Ferreira, Jorge Silva, Jaime, Bruno China, Derick, Amine, Luís Silva (Bruno Lamas, 47'), Medarious, Breitner, Evandro Brandão (Ricardo Barros, 73') e Kukula (Belima, 42'). Treinador: Francisco Chaló.

Cova da Piedade: Pedro Alves, Adilson, Willyan, Daniel Almeida, Evaldo, Soares (Liu, 57'), Thiago Freitas (Wilson, 42'), Miguel Rosa (Sori Mane, 57'), Shimabuku, Aylton e Ballack. Treinador: Bruno Ribeiro.
O Leixões regressou este sábado às vitórias, ao golear o Cova da Piedade, por 4-0, em jogo da 28.ª jornada da II Liga, repetindo o resultado da época passada. Luís Silva bisou (12' e 39') na primeira parte no centésimo jogo pelo Leixões, com Evandro Brandão (36') e Amine Oudrhiri (46') a fixarem o resultado antes do intervalo, depois de a equipa de Matosinhos ter sofrido duas derrotas seguidas, voltam às vitórias e dão mais alento aos adeptos no acreditar na equipa e no que esta é capaz de fazer
O encontro resume-se praticamente  aos golos  e à expulsão do jogador forasteiro Aylton (31'). E ao controlo absoluto dos matosinhenses que não porfiaram mais porque também não era necessário, visto ter compromisso bem mais exigentes muito próximo como é o caso da próxima deslocação à Académica de Coimbra 

Foto by Anabela Delgado 

PADROENSE COM PONTARIA AFINA AOS FERROS DA BALIZA DO VALADARES

Estádio do Padroense FC na Senhora da Hora – Matosinhos
24ª jornada da Divisão D´elite
Árbitro Tiago Sá
PADROENSE 1 VALDARES 1
 Ao intervalo, 1-0 golos Cacheira (27) Jorge Gonçalves (47)
PADROENSE: Moreira, Renato, Barny, Meneses e Taipa; Xoura, André (Lutchindo 75) e Ivan (Leitão 75), Medeiros mesquita e Cacheira (Freitas 75). Treinador João Costa

VALADARES: Fábio Carvalho, Álvaro (Rafa 78), Carlos Pinto, Bruno Silva, Vitor Lobo; Jonathan, Fabinho, Osório (Fábio rola 78), Jorge Gonçalves (Sores 78), Joãzinho e Beirão (Rato 61). Treinador Paulo Campos.

Encontro entre duas  equipas que lutam pelos lugares de acesso ao playoff de subida ao Campeonato de Portugal.
Encontro esse que não defraudou as espectativas gerada à volta do mesmo
O Valadares entrou melhor nesta partida e não fosse a qualidade e reflexos do guardião Moreira  o Valadares poderia ter-se adiantado primeiro no marcador o jovem guarda redes protagonizou três grandes defesas que evitaram que as redes à sua guarda fossem violadas
Quem não marca sofre lá diz o ditado…pumba! O Padroense numa descida rápida abre o activo por intermédio de Cacheira que pelo lado esquerdo do ataque do Padroense consegue esgueirar-se e na cara da Fábio Carvalho teve a frieza necessária para desfeitear o guardião gaiense. A equipa do Padroense com 15 minutos finais de grande nível poderia ter ido  para as cabines com um resultado mais confortável pois por duas vezes atirou à barra da baliza do Valadares  1º um remate sem preparação de Xoura e o 2º de igual modo por Renato e mais oportunidade flagrante outra com Medeiros na cara de Fábio Carvalho sem conseguir os seus intentos.

O segundo tempo começa praticamente com o golo do empate apontado pelo experiente Jorge Gonçalves, que aproveita para encostar tirando partido de uma desatenção defensiva por parte do Padroense. Neste segundo tempo o equilíbrio foi a nota dominante jogado a um ritmo bastante alto onde mais uma vez o guarda-redes Moreira esteve em destaque ao negar o golo ao gaiense Rato que entrara na partida e por ultimo Mesquita em jogada individual poderia ter dado a vantagem à equipa do Padroense   

segunda-feira, 5 de março de 2018

LEIXÕES PERDE EM BARCELOS A AFASTA-SE DA ZONA DE SUBIDA


Estádio Municipal de Barcelos.
27ª jornada da Ledman Ligapro
Árbitro: Fábio Veríssimo (Leiria).
Cartão vermelho por acumulação de para Ricardinho (56).
GIL VICENTE 2 LEIXÕES 1
Ao intervalo: 1-0 Marcadores: Ricardinho (9) Luís Silva (54) André Fontes (71)

GIL VICENTE: Fontes, Gaston Camara (Rui Faria, 60), Jonathan (Rui Miguel, 88) e João Vasco (Alioune Fall, 68). Treinador: Pedro Ribeiro.

LEIXÕES: André Ferreira, Jorge Silva (Ricardo Barros, 75), Jaime, Ricardo Alves, Derick Poloni, Amine (Vá, 75), Breitner, Luís Silva, Belima (Haman, 55), Evandro Brandão e Medarious. Francisco Chaló).

Os Galos regressam às vitorias 4 meses depois, desde 28 de outubro 2017 quando goleou o Benfica B, por 4-0. Após quatro jogos à frente da turma leixonense Francisco Chaló começa a ser contestado no Mar, 1 vitoria 1 empate e duas derrotas consecutivas na II Liga.
Apesar do triunfo, os minhotos mantêm-se abaixo da zona de despromoção, na 19.ª e penúltima posição, enquanto o Leixões se atrasou na luta pela subida, caindo para o oitavo posto.
Num jogo intensamente disputado foram os visitantes quem entrou melhor e criou algumas dificuldades ao último reduto dos donos da casa, e, aos cinco minutos, Medárious conseguiu introduzir a bola na baliza gilista, mas o árbitro invalidou por uma falta ofensiva, mal no nosso entender. 
Volvidos quatro minutos, o Gil Vicente adiantou-se no marcador por Ricardinho, que concluiu da melhor forma uma excelente jogada de Gaston Camara.
Os leixonenses reagiram à desvantagem, mas o equilíbrio foi a nota dominante até ao intervalo.
Na segunda parte os forasteiros apareceram dispostos a modificar o rumo do marcador e aos 54 minutos Luís Silva aproveitou bem a desconcentração da defensiva contrária para estabelecer a igualdade.
A formação barcelense sentia dificuldades e, aos 51 minutos, passou a jogar com menos uma unidade devido à expulsão de Ricardinho, o que tornou as coisas ainda mais complicadas.
Porém, aos 71 minutos contra a corrente de jogo e numa jogada rápida de contra-ataque, André Fontes recolocou o Gil Vicente na frente do marcador. Até final da partida o Leixões pressionou na tentativa de evitar a derrota, mas o Gil Vicente defendeu com garra a preciosa vantagem.

fotos  BOLA NA ÁREA
BARCELOS NA HORA



segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

PEDRO MENESES "COM 13 ANOS ABANDONEI TUDO PELO SONHO FUTEBOL"


Pedro Meneses, jovem com 23 anos natural de Cinfães, Defesa central com excelente complexão física (1, 85 altura 80kg). Em 2005 começou a sua aventura no futebol  estreando-se no clube da sua terra natal com 13 anos, daí saltou para o Leixões SC onde fez quase toda a sua carreira de formação, o Leça foi o seu padrinho ao nível sénior, transitou depois para o Sousense, onde da facto não foi feliz, recuperando depois a alegria de jogar no clube onde se afirmou, o Padroense.
Pedro Meneses, é um líder dentro do campo como provam o facto de ser capitão no Leça FC (clube onde atingiu notoriedade, onde foi eleito como a revelação do futebol de Matosinhos em 2014/15) e no seu actual clube por algumas ocasiões.
Muito Forte no jogo aéreo Pedro Meneses tem consigo evitar e marcar alguns golos (só esta época já contabiliza 7 golos)
Mitchfoot foi ao encontro desse jovem valor do futebol de Matosinhos, que tem tudo para pisar outros palcos, Pedro “Otamendi” Meneses por certo vai conseguir concretizar o seu sonho, pois tem valor de sobra para o confirmar


 MÁRIO MITCH  - Meneses, como todos os jovens e jogadores de futebol  diz o que despertou em ti este gosto pelo desporto rei ?

PEDRO MENESES -Foi sempre algo que gostei desde pequeno, até porque morava numa aldeia da vila de Cinfães onde os tempos livres e os recreios da escola eram passados a jogar a bola, em qualquer lado fazíamos um jogo de futebol com as “regras da rua”. E essa companhia diária da bola de futebol despertou este amor pelo desporto rei.

MM - Onde deste os primeiros pontapés na bola, queres contar-nos onde começas te e onde fizeste a tua formação como jogador?

PM - Comecei ainda muito pequeno nos infantis do Cinfães. No meu primeiro ano de iniciado fui convocado para a selecção do distrito de Viseu, sendo um dos escolhidos para o conhecido torneio Inter-Associações  “Lopes da silva” disputado nesse ano, alcançamos o segundo lugar perdendo na final com Lisboa, igualando assim a melhor qualificação de sempre da associação de Viseu.
Depois desse torneio tive uma proposta para representar o Leixões SC e com 13 anos abandonei tudo pelo “sonho” do futebol, mudando me assim para os “bebes do mar” onde permaneci o resto da minha formação.

MM - - És um defesa central com veia goleadora o que convínhamos não é muito comum na tua posição…sempre jogas-te no sector defensivo?

PM - Não, nos 2 primeiros anos de futebol (infantis) joguei como Avançado, só no ano a seguir recuei no terreno, fixando me no eixo da defesa. Mas sempre fui um defesa que marca alguns golos, mas esta época ja é o meu melhor registo de sempre (7golos).

MM - Todos sabemos que Leixões, Leça e Padroense (equipas de Matosinhos) fazem parte da tua carreira de futebolista…em ambos atingiste notoriedade, qual deste te deu mais prazer vestir a sua camisola?

PM - Sim, felizmente tive a oportunidade de envergar as camisolas desses 3 clubes. Foram os três clubes muito marcantes na minha curta carreira, aprendi muita coisa em todos eles, mesmo sendo em fases diferentes, o Leixões lançou me no futebol, o Leça lançou me no futebol sénior e o Padroense tem sido o clube da minha afirmação, mas todos eles me deu prazer vestir a camisola e estou agradecido a todos pelo carinho que recebi.

MM - Como todos os bons jogadores, todos sonham…diz-me qual o teu objetivo, pretendes chegar mais acima competir em outros campeonatos ?

PM - O meu objetivo neste momento é bem claro, primeiramente quero atingir o patamar profissional que é um “sonho de criança” e a partir daí é trabalhar para ir o mais longe possível, poder jogar nos palcos mais altos do futebol mundial como por exemplo, jogar uma Champions League, que na minha opinião  é o sonho de qualquer jogador.

MM - Coletivamente a equipa do Padroense tem feito uma época bastante regular nivela por cima até! Qual o objetivo do “Padruca” por certo será espreitar a oportunidade de subir de divisão?

PM - O objectivo do “Padruca” sempre foi bem claro, que é fazer uma época tranquila, mas tentando sempre andar o mais acima possível.

MM  - Fora do futebol…quem é o Meneses, qual é o teu dia a dia, trabalhas, estudas, ou dedicas te inteiramente ao futebol ?

PM - Acabei recentemente o curso de Personal Trainer. Mas o futebol esta na minha cabeça o dia todo, mesmo não sendo profissional, faço as coisas com tal, incluindo a alimentação, treinos extra-futebol e descanso.

MM  - Como todos nós e em todas as áreas, temos que ter um suporte familiar que nos ajude nas nossas conquistas, tu por certo não foges à regra…tens de facto um ambiente familiar que te permite fazer o que mais gostas?

PM - Acho que essa é uma das minhas maiores forças, tenho um seio familiar que me apoiou desde sempre nesta minha caminhada, mesmo quando com 13 anos tive de decidir deixar a família para trás em busca do sonho de ser jogador de futebol, e nessa altura foi fundamental o apoio da minha família e que permanece ate a data. Ainda hoje em dia os meus pais e irmão marcam presença em praticamente todos os jogos  o que para mim a presença e o apoio deles é extremamente importante e motivadora

MM - Boa sorte e o maior sucesso desportivo…pretendes deixar uma mensagem aos teus companheiros, aos adeptos que vos apoiam e acompanham jogo a jogo o vosso percurso?

PM - Obrigado. Aos adeptos agradecer o apoio que nos têm dado jogo a jogo, sei que fazem muitos esforços para nos acompanhar mas sem duvida são muito importantes. E aos meus companheiros agradecer tudo o que me têm ensinado e por me ajudarem a crescer e a melhorar a cada dia como jogador e como pessoa, é sem duvida um dos melhores grupos que ja tive, com muita qualidade, dedicação e muito caracter.




Mário Mitch 

LAVRENSE PERDE FRENTE AO VALADARES EM JOGO MUITO CONTESTADO


22 jornada da Divisão d´Elite
Complexo Desportivo de Lavra- Matosinhos
Árbitro Gustavo correia
Ao intervalo, 1-1, Marcadores Beirão (2) Tiago Carvalho (33), Fábio Rola (90+3)

UD LAVRENSE: Mata, Magalhães, Organista, Fradinho, Trivelas, Ruizinho, Fábio loureiro (Carlitos 63), Rui Silva (Ramos 90), Tiago Carvalho, Nunes (Tinaia 63) e Vasco. Treinador Paulo Jorge.

VALADARES: Fábio, Álvaro, Bruno Silva, Carlos Pinto, Jonathan (Rafa 63), Vítor Lobo (Fábio Rola 77), Jorge Gonçalves, Fabinho, Joãozinho, Beirão e Osório (Pedro Queirós 77) Treinador Paulo Campos.

O Valadares 2º classificado e sério candidato à fase de subida, entrou nesta partida praticamente a vencer fruto de um golo madrugador por intermédio de Beirão aos 2 minutos que nos pareceu obtido em posição irregular .
A equipa de Lavra não se deixou esmorecer e muito pelo contrário fui rapidamente em busca do tenho da igualdade. Primeiro Rui Silva remata ao poste da baliza de Fábio e depois Tiago Carvalho coloca a justiça no marcador à passagem da meia hora de jogo.

No segundo tempo o equilíbrio foi a nota dominante, jogo de parada e resposta, e já perto do final do jogo, a equipa do Lavrense chega á vantagem com um golo perfeitamente limpo, mas Gustavo Correia não validou, minutos depois o golo dos forasteiros ao cair do pano num lance que deixa serias dúvidas e que foi muito contestado pelos locais

Fotos Domingos Lobo

PADROENSE E LEÇA EMPATAM NO DERBI


Jornada 22 da Divisão d´Elite
Estádio do Padroense FC – Senhora da Hora
Árbitro Fábio Melo
PADROENSE 1 LEÇA FC 1
Ao intervalo 1-0 Marcadores André (5 ) Sérgio Pedras (66)

PADROENSE: Moreira, Bruno (Tiago Carneiro 50),  Meneses, Barny, Rúben  Xoura, Ivan (Lutchindo 67), Caheira (Freitas 67), Medeiros, André e Mesquita (Leitão 67). Treinador João Costa.

LEÇAFC: Gabi, Joel (Castro 64), Ramalho, Fonseca, Paulo Lopes, Noura, Pinto (Zé Carlos 64), Jair, Areias (Alex 80), Diogo Pedras e Sérgio Pedras. Treinador Domingos Barros.

Padroense e Leça defrontaram-se com os olhos postos nos lugares de acesso à fase de subida.
Em derbi citadino, emotivo mas sem motivos para festejos. Jogo disputado até ao final com desfecho imprevisível.

A turma de João Costa entrou melhor na partida e logo ao s5 minutos coloca-se em vantagem através de um golo de André. Com ligeiro ascendente sobre o adversário a turma do Padrão ainda dispôs de alguns ataques de Perigo, mas seria o Leça a passagem da meia hora por Sérgio Pedras primeiro e Digo Pedras  depois que esteve perto da igualdade.
Igualdade essa que veio a surgir à passagem do minuto 66, fruto de maior ascendência visitante, pelo inevitável Sérgio Pedras. Até o final o Padroense como lhe competia teve ascendente sobre o Leça que bem organizado defensivamente conquista um ponto em terreno dificl e que lhe permita manter a 3 posição da tabela
Resultado justo em que ficou bem demonstrado que também nos jogos entre vizinhos o fair play pode imperar.
Arbitragem conduzida por Fábio Melo  esteve em bom nível. 

Fotos Jorge Peixoto 


9 MESES DEPOIS E COM O MESMO ADVERSÁRIO LEIXÕES VOLTA AS DERROTAS NO MAR



26ª Jornada da Ledman Ligapro
Estádio do Mar, em Matosinhos.
Árbitro: André Narciso (AF Setúbal)
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Pathe Ciss (38), Huang Wei (51), Luís Silva (53), Chastre (64), Bruno Lamas (72), Tiago Almeida (75), Ricardo Alves (78), Nuno Lopes (84), Betinho (87), Derick (90+3) e Luan (90+5).
LEIXÕES 0 UNIÃO DA MADEIRA 0
Ao intervalo: 0-1. André Carvalhas, 30 minutos.

LEIXÕES: André Ferreira, Jorge Silva, Huang Wei (Haman, 77), Ricardo Alves, João Lucas (Belima, 46), Semedo (Kukula, 36), Luís Silva, Breitner, Derick, Bruno Lamas e Ricardo Barros. Treinador: Francisco Chaló.

U MADEIRA: Chastre, Tiago Moreira, Allef Nunes, Miguel Lourenço, Nuno Lopes, Pathe Ciss, Nduwarugira, Tiago Almeida (Betinho, 87), André Carvalhas (Júnior Sena, 73), Luan e Alhassane Sylla (Flávio Silva, 46). Treinador: Ricardo Chéu.

Entrada livre levou 3.956 espectadores, ao estádio do Mar
União da Madeira é “besta negra” da turma leixoenense, pois foi última equipa a ganhar no Estádio do Mar, a 21 de maio de 2017, na 42.ª jornada da época 2016/17. A formação insular repetiu o feito graças a um livre direto, aos 30 minutos, apontado por André Carvalhas.
Usando de um meio-campo musculado e fazendo uma pressão muito alta, a equipa insular conseguiu condicionar o jogo do adversário, que até ao intervalo apenas por duas vezes criou perigo. Derick (oito minutos) falhou o alvo num dos raros momentos em que o Leixões conseguiu contra-atacar, enquanto Ricardo Alves (45'+1), na sequência de um pontapé de canto, cabeceou à figura do guarda-redes.
Com a imprevisibilidade de André Carvalhas a fazer estragos, o União criou a primeira situação de golo aos 10 minutos, num desvio do extremo sobre a barra. Dos pés do jogador formado no Benfica saiu também o livre (30 minutos) que acabou no fundo das redes, num lance em que André Ferreira pareceu enganado pela ação do colega Huang Wei. O guarda-redes do Leixões evitou o segundo tento, desviando para canto um remate do limite da área de Tiago Almeida (42').

A segunda parte foi de sentido único com o Leixões a investir no ataque em busca da reviravolta, mas nem Belima (47'), nem Bruno Lamas (66') acertaram com a baliza, antes de Chastre (69'), com uma grande defesa, negar o golo a Breitner.
Com este resultado, o U. Madeira subiu 16.º lugar, primeiro lugar acima da despromoção, enquanto o Leixões é sétimo classificado a 4 pontos dos lugares de acesso à 1ª liga.
Francisco Chaló  “Demos 45 minutos de avanço, o União foi mais cerebral , a Baliza foi pequena para nós”
Ricardo Chéu “Fizemos pela vida e fomos melhores nos duelos. Vitória da razão sobre o coração”
fotos Anabela Delgado 

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

LEÇA SURPREENDIDO EM CASA FRENTE AO PENULTIMO


Estádio do Leça FC em Leça da Palmeira
Jornada 21 da D. Elite Serie 1 AF Porto 
Árbitro Norberto Santos
Ao intervalo: 0-1 Golos Joca (35) Sérgio Pedras (60) Diegues (80)

LEÇA FC: Gaby, Joel, Ramalho, Noura e Paulo Lopes, Pedro Pinto, Jair e Sérgio Pedras, João Castro (Jose Carlos 75), Diogo Pedras e Areias (Cheta 75). Treinador Domingos Barros.

VARZIM SC (B): Ismael, Postiga, Cardoso, Sebastião, Sousa; João Pedro (Diegues 75) Joca (Teixeira 55), Organista, Payen, Moreira (Kiko Rocha 75) e Douglas (Super 75). Treinador André Carvalho.

Leça e Varzim B encontraram-se no Estádio do Leça para medirem forças.
Frente a frente o 3º classificado da prova (40 pts) e penúltimo da tabela (16 pts).
Jogo fraco, mas que não deixou de ser emotivo.
A equipa do Leça não justificou a superioridade demonstrada ao logo do campeonato, frente a um adversário “franzino” e com uma aparência que mais parecia uma equipa do ultimo ano de formação.
Os comandados de Domingos Barros foram fortemente penalizados no final , muito por culpa própria, realizaram uma primeira parte muito pobre, onde e sem se perceber muito porque, pois ocupam um lugar muito confortável na tabela comparativamente ao seu adversário , só por uma vez estiveram perto de Marcar (Diogo Pedras desperdiça na cara de Ismael).
Dando 45 minutos ao adversário os leceiros saíram para o intervalo a perder por uma bola a zero, resultado que se aceitava.

No segundo tempo, tudo foi diferente…o Leça entra mandão  e pressionante em busca do golo da igualdade.  15 minutos de grande futebol ofensivo em que os leceiros acertaram por duas vezes nos ferros da baliza de Ismael, (Areias e João Castro) chega a marcar por Ramalho (anulado por for de jogo muito discutível) e chega à igualdade pelo inevitável  Sérgio Pedras. Estava feito o mais difícil, todos a acreditavam que o Leça embalaria para a vitória…mas foram os poveiros que em jogada de contra ataque, beneficiando de um erro defensivo que que voltam a marcar por Diegues aos 80 minutos.
Resultado certo seria a igualdade mas o Leça por ter desperdiçado os primeiros 45 minutos, saiu penalizado num resultado que por certo não estaria nas suas contas.

Fotos Anabela Delgado 

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEIXÕES SC EQUIPAS DE SONHO

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

LEÇA FC EQUIPAS QUE FIZERAM HISTÓRIA

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

FC INFESTA GRANDES EQUIPAS

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

PADROENSE FC EQUIPA QUE SUBIU Á II NACIONAL

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

SC SENHORA DA HORA EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

CUSTÓIAS FC AS SUAS EQUIPAS

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

UD LAVRENSE A MELHOR EQUIPA

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

FC PERAFITA AS SUAS EQUIPAS

D LEÇA DO BALIO

D LEÇA DO BALIO

OS LUSITANOS SCFC

OS LUSITANOS SCFC